Os Provedores da Santa Casa da Misericórdia de Santarém

As eleições da Mesa da Misericórdia e do seu Provedor regeram-se, no período que decorre entre a sua fundação, em 1500, e o ano de 1577, pelo Compromisso da Misericórdia de Lisboa. A 8 de Julho de 1577, o Cardeal-Rei D. Henrique aceita e confirma um Compromisso próprio para a Misericórdia de Santarém. Todavia, a 18 de Outubro de 1806, um alvará régio assinado pelo Príncipe–Regente – futuro D. João VI – determina  que todas as Misericórdias voltem a regular-se pelo Compromisso da Santa Casa de Lisboa. Mas um novo Compromisso, específico da Misericórdia de Santarém, aparece em 1870, aprovado por alvará assinado pelo Governador Civil de Santarém em 9 de Março desse ano, retomando assim esta Irmandade os seus próprios estatutos. Com pequenas alterações este Compromisso regeu os destinos da Misericórdia até 1981, altura em que, por necessidade de ajustamento à legislação que emergiu após o 25 de Abril de 1974 e às novas realidades sociais e administrativas que implicaram a reorganização das Santas Casas da Misericórdia, foi aprovado um novo Compromisso por provisão de D. António Francisco Marques, 1º Bispo de Santarém, em 7 de Fevereiro de 1981. Este Compromisso continua em vigor com pequenos ajustamentos de pormenor introduzidos nos anos de 1985 e de 2002. Tradicionalmente, a eleição dos órgãos de governo da Misericórdia tinha lugar, normalmente, no dia de Nossa Senhora da Visitação, a 2 de Julho, e a duração dos mandatos era anual. Por esta razão a datação dos mandatos dos Provedores preenche dois anos, o segundo semestre do primeiro ano e o primeiro semestre do último ano. A partir do Compromisso de 1870, que vem alterar a duração dos mandatos para dois anos, e pelas mesmas razões anteriores, as datações dos mandatos dos Provedores preencherão três anos. Na sessão do Definitório de 27 de Novembro de 1938, foi aprovada a alteração da data de início dos mandatos para os primeiros dias do ano, para que fossem coincidentes com os anos civis e a duração dos mesmos foi alargada para três anos, com a possibilidade de recondução por igual período. Também a condição de nobreza, que era estatutariamente exigida para o cargo de Provedor, desapareceu por deliberação unânime da Irmandade, no ano de 1828. No entanto só nas eleições de 5 de Agosto de 1845 é que foi efectivamente considerada esta decisão.

***************************

(Não existem registos referentes aos anos de 1500 a 1503)

Domingos Guedes
1504 – 1505

(Não existem registos referentes aos anos de 1506 a 1520)

Afonso Caldeira
1521 – 1522

(Não existem registos referentes aos anos de 1523 a 1554)

D. Gil Eanes da Costa
1555 – 1556

Lopo de Sousa Coutinho
1556 – 1557

Diogo Lopes de Sousa
1557 – 1558

Manuel Telles
1558 – 1559

D. Fernando de Mascarenhas
1559 – 1560

D. Fernando Pedro
1560 – 1561

Lopo de Sousa Coutinho
1561 – 1562

D. João de Menezes
1562 – 1563

D. Lopo de Alenquer
1564 – 1565

D. Fernando de Mascarenhas
1565 – 1566

António D’Ocem
1566 – 1568
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

D. João Pereira
1568 – 1569

Pero de Sousa Castro
1569 – 1570

Fernão Telles de Meneses
1570 – 1571

 Aires de Sousa
1571 – 1572

D. Francisco Pereira
1572 – 1573

D. António da Costa
1573 – 1574

Pero de Sousa Castro
1574 – 1575

Manuel da Silva Coutinho
1575 – 1576

D. Miguel de Noronha
1576 – 1577

D. Gil Anes da Costa
1577 – 1578

Francisco de Azevedo Meneses
1578
(Faleceu durante o mandato, sendo substituído
em reunião de Mesa de 8 de Dezembro de 1578)

D. Francisco Pereira
1579

Manuel da Silva
1579 – 1580

Rui Lopes Coutinho
1580 – 1581

D. Gil Anes da Costa
1581 – 1582

D. Manuel de Mascarenhas
1582 – 1583

( Não existem registos referentes aos anos de 1584 a 1604 )

D. Diogo de Meneses
1605 – 1606

( Não existem registos referentes aos anos de 1607 a  1611 )

D. Rui Telles de Meneses
1612 – 1613

 

( Não existem registos referentes ao mandato de 1613 – 1614 )

João da Silva Tello de Meneses
1614 – 1615

Rui Dias da Câmara
1615 – 1616

D. Pedro de Meneses
1616 – 1617

D. António Pereira
1617 – 1618

D. Francisco Pereira
1618 – 1619

 D. João de Meneses
1619 – 1620

D. Diogo de Meneses
1620 – 1621

D. Lourenço de Lencastre
1621 – 1622

D. Fernando de Mascarenhas
1622 – 1623

Fernão de Saldanha
1623 – 1624

D. Pedro de Meneses
1624 – 1625

D. António de Mascarenhas
1625 – 1626

Diogo de Saldanha de Bodadilha
1626 – 1627

D. Fernão Telles de Meneses
1627 – 1628

D. Lourenço de Lencastre
1628 – 1629

Diogo de Saldanha de Sande
1629 – 1630

D. Fernão Telles de Meneses
1630 – 1631

Jerónimo de Melo
1631 – 1632

Manuel Telles de Meneses
1632 – 1633

Diogo de Saldanha de Sande
1633 – 1634


D. Francisco Pereira Coutinho

1634 – 1635

D. Fernão Telles de Meneses
1635 – 1636

Diogo de Saldanha de Sande
1636 – 1637

D. Lourenço de Lencastre
1637 – 1638

D. Pedro de Meneses
1638 – 1639

D. Nuno de Mascarenhas
1639 – 1640

Diogo de Saldanha de Sande
1640 –1641

D. Manuel de Castro Pereira
1641 – 1642

Jerónimo de Mello Coutinho
1642 – 1643

D. Pedro de Meneses
1643 – 1644

 
Digo de Saldanha de Sande

1644 –1645

D. Fernão Telles de Meneses
1645 – 1646

D. Pedro de Meneses
1646 – 1647

Diogo de Saldanha de Sande
1647 – 1648

Pedro de Sousa de Castro
1648 – 1649

D. Pedro de Meneses
1649 – 1650

Diogo de Saldanha de Sande
1650 – 1651

D. Rodrigo de Castro Telles
1651 – 1652

D. Rodrigo de Lencastre
1652
(Foi nomeado Governador de Tanger em 8 de Janeiro de 1653,
sendo substituído por Diogo de Saldanha de Sande)

Pedro de Sousa de Castro
1653
(Faleceu em 21 de Dezembro de 1653,
sendo substituído por D. João de Sousa Maltez)

D. João de Sousa Maltez
1654

Diogo de Saldanha de Sande
1654 – 1655

D. Rodrigo de Castro Telles
1655 – 1656

Manuel de Saldanha de Sande
1656 – 1657

D. Manuel de Castro Pereira
1657 – 1658

D. Luiz de Almada
1657 – 1659

Manuel de Saldanha de Sande
1659 – 1660

D. Manuel de Castro Pereira
1660 – 1661

D. Rodrigo de Castro Telles
1661 – 1662

D. Pedro de Almeida
1662 – 1663

Manuel de Saldanha de Sande
1663 – 1664

Luiz Gonçalves Coutinho da Câmara
1664 – 1665

António Telles de Meneses
1665 – 1666

Manuel de Saldanha Pereira
1666 – 1667

João de Saldanha
1667 – 1668
(Em 30 de Maio de 1668, por impedimento,
foi substituído por Manuel de Saldanha Pereira)

D. Rodrigo de Castro Telles
1668 – 1669

Manuel de Saldanha Pereira
1669 – 1670

António Telles de Meneses
1670 – 1671

Luiz Gonçalves Coutinho da Câmara
1671 – 1672

Manuel de Saldanha Pereira
1672 – 1673

António Telles de Meneses
1673 – 1674

D. Diogo Fernandes de Almeida
1674 – 1675

Manuel de Saldanha Pereira
1675 – 1677
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

 António Telles de Meneses
1677 – 1678

D. Diogo Fernandes de Almeida Coutinho
1678 – 1679

Manuel de Saldanha Pereira
1679 – 1680

António Telles de Meneses
1680 – 1681

Luiz Gonçalves Coutinho da Câmara
1681 – 1682

Fernão Telles de Castro da Silveira
1682 – 1683

Manuel de Saldanha Pereira
1683 – 1684

D. Diogo Fernandes de Almeida Coutinho
1684 – 1686
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Manuel de Saldanha de Sande
1686 – 1687

(Não existem registos referentes aos anos de 1688 a 1691)

Luiz da Câmara Coutinho
1691 – 1693
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

António Telles de Meneses
1693 – 1694

Gastão José da Câmara Coutinho
1694 – 1695

António de Saldanha de Oliveira
1695 – 1696

Luiz Peixoto da Silva
1696 – 1698
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Gastão José da Câmara Coutinho
1698 – 1699

António de Saldanha de Albuquerque e Castro
1699 – 1700

Lopo Fortunado de Mendonça
1700 – 1701

António de Saldanha de Oliveira
1701 – 1706
(Exerceu cinco mandatos consecutivos)

D. Rodrigo Xavier Telles de Castro e Silveira
1706 – 1710
(Exerceu  quatro mandatos consecutivos)

Thomaz José Botelho de Távora
1710 – 1711

D. Rodrigo Xavier Telles de castro e Silveira
1711 – 1712

Visconde da Asseca
1712 – 1713

Luiz Peixoto da Silva
1713 – 1716
(Exerceu três mandatos consecutivos)

Luiz Gonçalves da Câmara Coutinho
1716 – 1717

D. José Pedro da Câmara Pereira e Ataíde
1717 – 1718

D. Lopo de Almeida
1718 – 1719

Luiz Peixoto da Silva
1719 – 1723
(Exerceu quatro mandatos consecutivos)

Luiz Gonçalves da Câmara Coutinho
1723 – 1725
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

D. Lourenço de Almeida
1725 – 1726

D. Pedro de Almeida
1726 – 1727

Luiz Peixoto da Silva
1727 – 1728

(Não existe o registo do nome do Provedor da Mesa que exerceu de 1728 a 1729)

Luiz Gonzaga da Câmara
1729 – 1731
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Luiz Gonçalves da Câmara Coutinho
1731 – 1733
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

D. Fernando José de Mascarenhas
1733 – 1736
(Exerceu três mandatos consecutivos)

D. João de Mello e Abreu
1736 – 1743
(Exerceu sete mandatos consecutivos)

LUIZ GONÇALVES DA CÂMARA COUTINHO
1743 – 1744

Marquês de Cascais
1744 – 1745
(Faleceu em 22 de Março de 1745,
sendo substituído por D. João de Mello e Abreu)

D. João de Mello e Abreu
1745 – 1751
(Exerceu seis mandatos consecutivos)

D. Fernando José de Mascarenhas
1751 – 1754
(Exerceu três mandatos consecutivos)

D. Pedro de Almeida
1754 –1757
(Exerceu três mandatos consecutivos)

Marquês da Alorna
1757 – 1758

D. Gastão José da Câmara Coutinho
1758 – 1760
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

(Não existem registos referentes aos anos de 1761 e 1762 e de 1763 e 1764
e  nos Livros da Mesa do mandato de 1762 – 1763 não aparece o nome do Provedor,
assinando sempre em seu nome o Escrivão, João Jaques Salinas de Benevides)

Manuel do Quintal Lobo
1764 – 1766
(As eleições da Mesa de 1765 – 1766 foram anuladas por provisão régia de D José I,
sendo mantida a Mesa anterior)

Filipe Peixoto da Silva
1766
(Faleceu em 13 de Dezembro de 1766,sendo substituído
por José Luís da Serra de Morais Peixoto da Silva Garcez  e Coito)

José Luiz da Serra de Morais Peixoto da Silva Garcez e Coito
1767 – 1768
(Não houve eleições. Foi investido por nomeação régia)

Luiz do Quintal Lobo
1768 – 1769

António de Azevedo Velho Galache
1769 – 1770

(Não foram encontrados livros para o período que decorre entre 1771 e 1777)

Manuel do Quintal Lobo
1778 – 1779
(Esta Mesa foi nomeada por provisão da Rainha D. Maria I)

António Manuel  Leite Pacheco Malheiro e Melo
1779 – 1782
(Exerceu três mandatos consecutivos)

Dr. João Gilberto Pinto de Morais Sarmento
1782 – 1783
(Esta Mesa foi nomeada por provisão da Rainha D. Maria I)

Cónego, Julião de Moura Negrão
1783 – 1784
(Foi eleito apesar de não ser nobre, como impunha o Compromisso.
Faleceu em 21 de Abril de 1784, sendo substituído pelo Escrivão,
Dr. Francisco Joaquim Tavares Roldão, até novas eleições)

José do Quintal Lobo
1784 – 1788
(Exerceu cinco mandatos consecutivos, sendo substituído
em 28 de Setembro de 1788 pelo Escrivão da Mesa, Gonçalo Barba Alardo)

Gonçalo Barba Alardo
1789 – 1790
(Mesa de nomeação régia, por provisão
de 24 de Fevereiro de 1789, da Rainha D. Maria I)

(Não existem registos referentes aos anos de 1791 a 1794)

Gonçalo Barba Alardo
1795 – 1800
(Exerceu cinco mandatos consecutivos)

(Não se encontraram livros para o período de 1801 a 1811)

D. Luís Gonçalves da Câmara Coutinho
1812 – 1814
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

(Não existem registos referentes ao mandato de 1814 – 1815)

José Salinas de Benevides
1815 – 1816

(Não existem registos referentes ao mandato de 1816 – 1817)

José Salinas de Benevides
1817 – 1820

Manuel Maria Holbeche d’Oliveira da Cunha e Silva
1820 – 1821

(Não existem registos referentes ao mandato de 1821 – 1822)

Coronel, António Salinas de Benevides
1822 – 1823

José Salinas de Benevides
1823 – 1824

Marquês de Soídos
1824 – 1826
(Nas eleições de 1825 os eleitores votaram para que fosse reconduzida a Mesa anterior)

José de Paiva Magalhães Vasconcelos Bernardes
1826 – 1827

Visconde de Santarém
1827 – 1828

Dâmaso Xavier dos santos
1828 – 1830
(A partir das eleições de 1828, o Provedor podia ser eleito sem ter a qualidade de fidalgo)

José de Paiva Magalhães Vasconcelos Bernardes
1830 – 1831

José de Matos Góis Cauper
1831 – 1832

João Maria de Abreu Castello Branco
1832 – 1833

(Não existem registos referentes ao mandato de 1833 – 1834)

João Salinas de Benevides
1834 – 1835

Joaquim Augusto Pereira Bourlamaque Marques
1835 – 1837
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

José Nunes de Sequeira
1837 – 1838

José de Paiva Magalhães Vasconcelos Bernardes
1838 – 1839

Tomás de Aquino da Silva Carqueijo
1839 – 1840
(Presidente de Comissão Administrativa nomeada pela Administração Geral do Distrito de Santarém)

Manuel de Sampaio Freire de Andrade Cirne
1842 – 1843
(Entre 5 de Maio de 1840 e 23 de Março de 1842 não existem registos de actas)

Manuel Maria Holbeche Granate de Oliveira da Cunha e Silva
1843 – 1845
(Apesar da Irmandade ter deliberado por unanimidade, em 1828, no sentido de ser dispensada a
qualidade de fidalgo para o lugar de Provedor, o assunto voltou a ser posto à Mesa nas eleições de 1844.
As eleições foram suspensas tendo-se pedido o parecer do Governo Civil do Distrito
o que levou a que a Mesa se mantivesse em exercício até às eleições do ano seguinte)

João de Sousa Canavarro
1845 – 1846

Dr. José Joaquim da Silva Júnior
1846
(Presidente de Comissão Administrativa nomeada pelo Governo Civil de Santarém)

(O Provedor eleito em 1847 não chegou a tomar posse, sendo a Mesa demitida
pelo Governo Civil e substituída por uma Comissão Administrativa)

Tomás de Aquino da Silva Carqueijo
1848
(Presidente de Comissão Administrativa nomeada pelo Governo Civil de Santarém)

João de Sousa Canavarro
1849 – 1852
(Exerceu três mandatos consecutivos)

Conde da Taipa
1852 – 1853

Conde da Ribeira Grande
1853 – 1854

Conde Atalaia
1854 – 1855

Barão de Almeirim
1855 – 1857
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Marquês da Ribeira Grande
1857 – 1858

Barão de Almeirim
1858 – 1859
(Eleito para um segundo mandato faleceu logo a 13 de Julho de 1859
e foi substituído por Pedro de Sousa Machado Canavarro)

Pedro de Sousa Machado Canavarro
1859 – 1860

Joaquim Thomaz Lobo de Ávila
1860 – 1861

Manuel da Silva Passos
1861 – 1862
(Faleceu a 19 de Janeiro de 1862, sendo o mandato completado pelo Provedor da Mesa anterior)

Barão de Almeirim
1862 – 1863

Joaquim Thomaz Lobo de Ávila
1863 – 1864

Jacinto de Almeida Sousa Falcão
1864 – 1866
(Presidente de Comissão Administrativa nomeada por alvará do Governo Civil de Santarém.
Manteve-se em funções até Julho de 1866, apesar das eleições realizadas em Julho de 1865
porque a Mesa que delas resultou não se chegou a constituir por nenhum dos Irmãos
ter aceitado o lugar de Escrivão. Era Provedor eleito João Maria da Costa Barbosa)

Padre, Francisco Nunes da Silva
1866 – 1867

Luís Maria Pré de Azevedo
1867 – 1868
(A Mesa eleita em Julho de 1867 e cujo Provedor era José Miguel Dias não chegou a tomar posse.
Foi nomeada uma Comissão Administrativa por alvará do Governador Civil e presidida
por António dos Santos, com a finalidade única de preparar novas eleições.
Estas realizaram-se a  9 de Dezembro e a nova Mesa tomou posse a 18 desse mesmo mês)

Padre, José Maria do Rosário
1868 – 1869

Dr. Julião Casimiro Ferreira
1869 – 1870

Luís Maria Pré de Azevedo
1870 – 1874
(Exerceu dois mandatos consecutivos. Com a aprovação do novo Compromisso
os mandatos das Mesas eleitas passam a ter a duração de dois anos)

Dr. José Maria da Silva Anacoreta
1874 –187
(Esta Mesa pediu a exoneração, sendo nomeada uma Comissão Administrativa,
presidida por Joaquim Maria Petroni, apenas para a realização de eleições,
o que ocorreu a 2 de Fevereiro de 1875)

Pedro de Sousa Machado Canavarro
1875 – 1880
(Exerceu três mandatos consecutivos)

António Fernandes Melício
1880
(Esta Mesa foi demitida pelo Governador Civil do Distrito em 17 de Agosto de 1880)

 
António Inocêncio Cabral Calheiros

1880 – 1881
(Presidente de Comissão Administrativa nomeada
por alvará do Governo Civil em 17 de Agosto de 1880)

Pedro de Sousa Machado Canavarro
1881 – 1882

António Fernandes Melício
1882 – 1884

Pedro de Sousa Machado Canavarro
1884 – 1890
(Exerceu três mandatos consecutivos)

Padre, João Rodrigues Ribeiro
1890 – 1905
(Exerceu oito mandatos consecutivos. A Mesa foi dissolvida a 3 de Janeiro de 1905,
por alvará do Governo Civil do Distrito, sendo substituída por uma Comissão Administrativa)

Faustino de Paiva de SÁ Nogueira
1905 – 1914
(Foi  Presidente de Comissão Administrativa  até às eleições de 1905 e,
já eleito Provedor, exerceu cinco mandatos consecutivos)

General, José Mendes Maldonado Pedroso
1914 – 1919
(Exerceu dois mandatos consecutivos. Em sessão do Definitório de 1916
foi deliberado que os mandatos passassem a trienais)

Dr. António Ginestal Machado
1919 – 1933
(Nas eleições de 1919 foi eleito Provedor Joaquim Martins da Cunha e Mota que não aceitou o cargo.
Exerceu cinco mandatos consecutivos, sendo a Mesa dissolvida
e substituída por uma Comissão Administrativa, em 13 de Junho de 1933)

Tenente, Manuel António Baptista
1933 – 1934
(Inicialmente a Comissão Administrativa era presidida pelo Capitão José Maria Rebelo Valente de Carvalho,
mas a sua colocação em Lisboa cerca de um mês depois de nomeado, obrigou o Governo Civil a reformular a Comissão)

Dr. Artur Proença Duarte
1934 – 1935

(Era Presidente de uma Comissão Administrativa nomeada pelo Governo Civil em Julho de 1934)

Dr. António Carlos Borges
1935 – 1944
(Exerceu três mandatos consecutivos. O primeiro mandato foi prolongado até ao final do ano
para corresponder à alteração introduzida no Compromisso e que determinava
que as tomadas de posse das Mesa passariam a ter lugar  nos primeiros dias de Janeiro,
fazendo coincidir os mandatos trienais com os respectivos anos civis)

José da Mota Henriques de Carvalho
1945 – 1947

Major, Júlio Alberto Gomes de Carvalho
1948 – 1950

Eng.º António Manuel Passos de Sousa Canavarro
1951 – 1956
(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Dr. Luís Hilário Barreiro Nunes
1957 – 1959

Dr. António do Rosário Marques
1960 – 1962

 
Dr. Artur Proença Duarte

1963 – 1968

(Exerceu dois mandatos consecutivos)

Dr. António de Azeredo Albergaria Martins
1969 – 1975
(A Mesa cessou funções em 28 de Junho de 1975)

Dr. Joaquim dos Santos Martinho
1975 – 1977
(Em Junho de 1975 não se realizaram eleições por falta de “quorum” e foi nomeada pelo Governo Civil
uma Comissão Administrativa para reger os destinos da Misericórdia)

Dr. Jaime Luizelo de Figueiredo
1977
(Esta comissão Administrativa foi nomeada pelo Secretário de Estado da Segurança Social
e empossada pelo Governador Civil em 1 de Agosto de 1977)

Dr. António Maria Campeão de Freitas
1978 – 1980

Dr. António Oliveira Dias
1981 – 1991

(Exerceu quatro mandatos consecutivos. Em sessão do Definitório de 24 de Outubro de 1991
a Mesa apresentou a demissão por discordâncias internas sobre a admissão de idosos ao Lar de Acamados)

Dr. António Pena Monteiro
1992 – 1994
(Faleceu em 17 de Novembro de1994, sendo substituído até ao final do mandato
pelo Vice-Provedor Coronel, Arnaldo Eduardo do Souto Pires)

José Manuel Carvalho Cordeiro
1995 – 2000

Coronel, António Manuel Garcia Correia
2001 – 2009

Eng.º Mário Augusto Carona Henriques Rebelo
2010-2019
(Em exercício)